Dicas de viagem: Fernando de Noronha

04/02/2017

Oii pessoal! Como vocês sabem, passei os últimos 4 dias no paraíso chamado Fernando de Noronha – a trabalho, é verdade. Mas quando se trabalha num lugar como aquele, a gente acaba se divertindo e aproveitando também, né?

Bom, eu já estava morrendo de saudades da ilha – estive lá duas vezes, a última há 2 anos e meio, para comemorar meu aniversário de casamento, e o fato é que Noronha continua encantadora – ou ainda mais.

Dessa vez contei com o concierge da Noronha Lovers, aka Fabiana de Sanctis, proprietária do Hotel Dolphin, onde me hospedei novamente. Fabi cresceu na ilha, pois seu pai foi o primeiro dono de hotel por lá – então imaginem se ela conhece cada pedacinho de lá, hein?

Quem quiser contratar os serviços do Noronha Lovers, eles elaboram passeios vips, personalizados, tudo dependendo do que você quer fazer na ilha. Então vale super a pena! – > noronhalovers@gmail.com

Além das dicas incríveis de Fabiana e do Noronha Lovers, dessa vez eu conheci uma Noronha de alta gastronomia. A culinária excepcional da ilha nos foi mostrada pelos chefs Auricélio Romão, Hiago Magalhães e João Gonçalves.

Auri (para os íntimos haha) é proprietário de dois dos restaurantes mais tops e tradicionais da ilha: o Varanda (que eu já tinha ido da outra vez e até citei aqui nesse post) e o Cacimba, que eu ainda não conhecia. E querem saber? Lá eu comi uma das melhores massas da minha vida! Sério! Anota aí: Linguine com Camarão ao Herlan (com cogumelos, alcaparra e pimenta de cheiro). Peçam, é sensacional! E a sobremesa “pastel de nutella com doce de leite e sorvete” é simplesmente de lamber os dedos… surreal!

Nossa turma na ilha: (da esq p/ dir) Laette Neto, fotógrafo, Fabi de Sanctis, os chefs Auricélio Gusmão e Hiago Magalhães, Romeriton Paulo da Closet de Luxe, o chef João Gonçalves, Layla, eu e Isa.

Esse é o camarão do restaurante Acqua, que fica dentro do Hotel Dolphin. Para comer de joelhos.

 

Já no restaurante Corveta – também considerado um dos melhores da ilha – provamos o menu degustação realizado pelos chefs Hiago e João, numa noite incrível em que apuramos nosso paladar com pratos deliciosos da cozinha contemporânea. Inclusive eu comi cebola (que odeio), com carne de sol na nata, pois eles tiraram a acidez da cebola, acreditam? Tudo delicioso!

 

 

Como sei que muita gente sonha em conhecer esse paraíso, trouxe algumas diquinhas que vão ajudar vocês na hora do desembarque. Vamos anotar?

 

1 – ROUPAS

Leve apenas roupas leves (como as que fotografamos na ilha), sandálias rasteiras, chinelos, bolsa de praia, chapéu e – muito – protetor solar. É melhor levar a mala cheia aqui do continente, pois na ilha – tudo- é bem caro.

Não esqueçam também da camisa de proteção solar, pois é bem fácil passar o dia inteiro na praia e pegar uma ensolação. Afinal, o dia-a-dia por lá é todo na areia, em trilhas e no mar – sempre expostos ao sol.

Se for mergulhar e tiver sua própria máscara, é melhor levar também. O aluguel dos equipamentos costuma ser bem salgado.

 

 

2- HOSPEDAGEM

Mais uma vez me hospedei no Dolphin Hotel, que é uma pousada super charmosa no centro da ilha, com excelente café da manhã, quartos confortáveis – eles passaram por uma reforma recente e ficou ainda mais legal. E IMPORTANTE: a wifi pega suuuper bem, um dos melhores sinais da ilha! hahah

E querem saber da novidade? Consegui para vocês um super desconto de 15% para pagamentos à vista e + 1 almoço para dois no restaurante Acqua! Válido nas hospedagens até 28/02/16 (incluindo Carnaval, hein?) Basta ligar e reservar com o código RENATANORONHA17

Contato: @dolphinnoronha | www.dolphinhotel.tur.br | 81-3366-6601

 

 

3 – DICAS VARIADAS

 

  • passeio de barco com mergulho de snorkel (esse TEM que fazer, a vida marinha da ilha é abundante e o contato com a natureza é maravilhoso! Peguem suas máscaras e divirtam-se!)
  • Nós fizemos o passeio de barco com a Atalaia Noronha, no barco O Luolu e foi incrível! O barco tem uma rede na frente que dá para deitar e ficar bem pertinho do mar, vendo os golfinhos, além de você conseguir fotos incríveis por lá! Recomendo!
  • mergulho com cilindro (uma das experiências mais incríveis da minha vida – fiz da primeira vez que fui a Noronha e super recomendo. Mas para quem tem asma ou claustrofobia, acho meio complicado. Você meio que entra “em pânico” respirando só pela boca, então tem que ter calma e auto-controle, além, claro, de bons instrutores. Eu fiz um curso rápido aqui em João Pessoa antes de ir e poupei tempo e dinheiro na ilha.)
  • trilhas (para quem gosta de esportes radicais e tem MUITO pique. Não é o eu caso, então prefiro curtir a praia. Mas para quem gosta, é imperdível, principalmente na praia do Atalaia – que tem que fazer reserva antes)
  • Levem repelente! Sim! Na ilha tem muitos mosquitinhos e eu voltei to-da picada! Estou passando pomada agora, inclusive, para dar uma aliviada, porque coça muito.
  • A melhor época para mergulho é no segundo semestre, pois o mar está tipo piscina. Agora no primeiro semestre o mar fica mais agitado, com muitas ondas. Ideal para surfe.

 

 

Bom, acho que é isso. No mais, rendam-se aos encantos de Noronha, como eu me rendi. É mágico, é incrível. A sensação quando voltamos para casa é que Noronha não saiu da gente. Quero voltar muitas outras vezes!

Beijos, Rê

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *