A cinta que usei pós-parto e como ela me ajudou a diminuir a barriga

04/07/2016

Oi meninas! Recebi MUITAS perguntas de mamães e gravidinhas sobre “como eu voltei a minha forma física de antes da gravidez”. A verdade é uma só: eu ainda não voltei ao corpo que tinha antes. Pode até parecer que voltei, mas eu me vejo no espelho todo dia de calcinha e sutiã e sei que não é bem assim. A barriga está flácida, o quadril aumentou e muitas das peças 36 que eu tenho ainda não cabem – agora sou 38, e com muito orgulho, posso dizer. Afinal, minhas novas medidas são resultado do amor da minha vida. Então não tem problema, depois eu corro atrás da forma física com malhação. (aliás, estou atrás de tempo para voltar às atividades físicas… vocês voltaram depois de quanto tempo, mamães? É que é tão difícil para uma mãe da vida real mesmo, que trabalha e cuida do bebê voltas às atividades físicas, né? E olha que eu tenho babá para me ajudar… eu fico imaginando as mães que são sozinhas mesmo, como vocês fazem? Sério.. bato palmas para vocês, viu? São super mulheres mesmo!)

Bom, o fato é que sim, eu emagreci quase tudo o que ganhei na gravidez (até onde eu consegui anotar, dia 08/04, foram 6,600kg) – isso porque, como vocês sabem, eu só cheguei até o sétimo mês completo. Se minha gestação tivesse ido até o fim, eu teria ganhado mais peso, claro. Bom, uma das coisas que me fez perder o peso rapidamente foi o sofrimento, como vocês podem imaginar. Não tive resguardo, não pude ficar deitadinha na minha cama descansando, me alimentando e amamentando como eu sonhei. Tive que levantar cheia de pontos que inflamaram (por falta de repouso) e ficar no hospital – em pé e sentada, sentada e em pé o dia inteiro. Obviamente não me alimentei que prestasse…não tinha fome. Não estou aqui dizendo que isso é certo, mas somente o que EU passei, devido à situação da minha filha.

A segunda coisa que também ajudou – E MUITO – foi o uso das minhas cintas pós-parto. Eu usei por recomendação da minha médica por 60 dias, o dia inteiro. Tentei dormir com elas no começo mas eu tinha muitas dores da cirurgia por conta do esforço que fazia com minhas idas ao hospital, então eu boicotei o uso à noite para dormir. Usava apenas de dia, assim que acordava até tomar o banho para dormir à noite.

Minhas cintas – eu tinha duas, uma P e outra PP, foram da marca YOGA e eu comprei na loja Novo Visual, aqui em João Pessoa (a loja é distribuidora da marca). E essa foi uma das minhas melhores escolhas, sabiam? Fui indicada por uma amiga que também havia usado a marca e adorado, mas me surpreendi com o resultado: em 20 dias eu tirei uma foto no espelho e vi claramente que minha barriga já tinha meio que sumido – restou, claro, somente a flacidez. E vocês devem imaginar que quando a pessoa se enfia num hospital por tanto tempo, acaba conhecendo várias outras mães e trocando experiências – e claro que falamos sobre as cintas. Sabe o que eu descobri? Que a maioria das mamães usavam a MESMA cinta que eu, da YOGA, e que todas estavam bem satisfeitas com o resultado. Legal, né? Fora que as enfermeiras também comentavam que essa realmente era a melhor das cintas – e elas tem muita experiência, né? Afinal, são muitos e muitos partos por dia.

Bom, é óbvio que cada mulher tem seu biotipo físico, que a tão sonhada “volta da barriga antiga” está relacionada a hábitos alimentares, à quantidade de peso adquirido na gravidez, ao fator genético e a habitualidade ou não da mamãe aos exercícios físicos. Mas o fato é que a cinta ajuda – SIM! E as da Yoga são bem durinhas, tem um tecido diferenciado chamado tuberom, que é uma fibra medicinal que ajuda na circulação sanguínea, na cicatrização e no inchaço pós-cirúrgico. É tão diferenciado que precisa ser lavado com um sabonete orgânico, da própria YOGA e conservado em baixas temperaturas (eu colocava em saquinho no freezer) – para dar maior durabilidade e maior efeito na pele. São fáceis de colocar (no começo Diego me ajudava, depois de poucos dias comecei a colocar sozinha mesmo), práticas para fazer xixi porque tem uma abertura embaixo e nunca me incomodaram.

cinta-yoga-pos-cirurgica-abertura-lateral

Esse é o modelinho da minha cinta

Lembrando que o uso da cinta foi recomendado por minha médica (mas sinceramente acho que todas as mamães deveriam usar no pós-parto), primeiro para que o útero possa voltar mais rápido ao lugar, e depois porque elas dão uma segurança e-nor-me quando a gente fica em pé para andar depois da cirurgia (sim, estou me referindo às mamães que se submeteram à cirurgia cesárea, pois às que tiveram parto normal eu realmente não sei como funciona).

Sei também que vários profissionais recomendam o uso moderado de cintas porque acreditam que a mulher acaba “relaxando” os músculos do abdômen e assim não contribuem positivamente para o seu fortalecimento (no meu caso eu usei as cintas e fiz exercícios de respiração recomendados pela minha fisioterapeuta e massagista, para fortalecer os músculos).

Bom, e esse é meu relato pós-parto, agora quero saber o de vocês.

UPDATE: Algumas leitoras perguntaram, então resolvi adicionar aqui no texto que comecei a usar a cinta no segundo dia pós a cirurgia. Nos  3 dias em que fiquei no hospital, minha médica pediu que eu usasse uma faixa por baixo (aquelas faixas que usam em hospital, sabem? Esqueci de que são feitas), e após minha alta continuei usando a cinta sozinha mesmo.

Beijos, Rê

Novo Visual Yoga: Av. Epitácio Pessoa, Tambauzinho, João Pessoa -PB

(83) 3224-5966 e (83) 99683-0506

No instagram: @novovisualyoga

Uma resposta para A cinta que usei pós-parto e como ela me ajudou a diminuir a barriga

  1. lamara geane diz:

    Concordo com vc Renata…por coincidencia tivemos a mesma medica..e esta tambem me indicou o uso da cinta…recuperei minha forma fisica em pouco tempo e me senti mais segura em relacao a cirurgia…tenho uma amiga q nao usou cinta e nao conseguiu voltar a forma fisica…
    .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *